Operadoras de telecom inseriram 11 mi no Cadastro Positivo

Compartilhe

Siga no Google Notícias

Fonte: https://www.poder360.com.br/economia
LAIS CARREGOSA 03.maio.2022 (terça-feira) – 11h54
atualizado: 03.maio.2022 (terça-feira) – 12h13

Empresas de telecomunicações começaram a compartilhar dados de pagamento com birôs de crédito em abril de 2021

Cadastro Positivo
Próxima fase do Cadastro Positivo receberá dados do setor elétrico

As operadoras de telecomunicações inseriram mais de 11 milhões de pessoas sem contas bancárias no Cadastro Positivo. Os dados são da ANBC (Associação Nacional de Bureaus de Crédito) e foram compartilhados no Painel Telebrasil, realizado nesta 3ª feira (3.mai.2022).

Em abril de 2021, as operadoras começaram a compartilhar os dados de pagamento com os birôs de crédito que fazem a gestão do Cadastro Positivo – Boa Vista, Quod, Serasa, SPC e TransUnion.

O processo já foi concluído e resultou no compartilhamento de 100 milhões de registros de pessoas físicas e jurídicas no banco de dados gerido pelos birôs. Desse total, mais de 11 milhões de cadastros não tinham contas em banco. São 10,3 milhões de pessoas físicas e 763 mil empresas que não faziam parte do conjunto de informações já compartilhadas pelas instituições.

“São milhões de brasileiros que podem ser beneficiados do seu bom histórico de pagamento para conseguir crédito mais barato, com uma análise mais criteriosa que tem potencial para reduzir sérios problemas enfrentados no mercado de crédito, como o superendividamento”, afirmou o presidente executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari.

As informações são de clientes de serviços pós-pago de telefonia celular e fixa, internet banda larga e TV por assinatura. Segundo o presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Carlos Baigorri, seria possível utilizar a base de mais de 130 milhões de usuários pré-pagos.

Para Baigorri, a inclusão da base pré-paga teria “impactos sociais maiores, dando visibilidade a cidadãos brasileiros que não têm acesso ao sistema bancário”.

VEJA TAMBÉM:  Cadastro positivo pode dar mais garantia ao crédito e reduzir taxa de juros

A implementação do Cadastro Positivo é realizada em etapas. A 1ª e 2ª envolveram o compartilhamento de dados por instituições financeiras e de telecomunicações, nessa ordem. A 3ª, que está sendo realizada, diz respeito às distribuidoras estatais e privadas de energia elétrica. A ANBC, porém, defende ainda a inclusão dos setores de saneamento e gás natural.

“Este é o momento para que os setores de saneamento e gás passem a fazer parte do Cadastro Positivo, proporcionando assim o benefício socioeconômico do crédito a seus clientes e aos municípios e estados onde operam”, afirmou o presidente da associação Elias Sfeir.