Operadoras de telecomunicações passam a integrar o Cadastro Positivo

Compartilhe

Siga no Google Notícias

 

 

Entrada do setor de telecom facilitará a inclusão de brasileiros que estão fora do mercado de crédito por falta de informações para avaliação 

São Paulo, 01 de julho de 2021: As operadoras de telecom agora fazem parte do Cadastro Positivo. A entrada do setor de telecom no banco de dados ajudará a promover a inclusão de brasileiros que não têm conta bancária e estão fora do mercado de crédito por falta de informação para avaliação. 

Com a entrada do setor, informações de pagamento das contas dos serviços de telecomunicações integrarão o banco de dados do Cadastro Positivo e serão consideradas pelos birôs de crédito (Boa Vista, Quod, Serasa e SPC) na formação da nota de pessoas físicas e jurídicas. Essa inclusão, que expandirá significativamente a base de dados do Cadastro Positivo, atende à Lei do Cadastro Positivo que completa dois anos. 

Elias Sfeir, presidente da Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC), comemora a inclusão financeira de cerca de 13,15% de consumidores de serviços de telecomunicações que poderiam ter dificuldades de acesso ao crédito por serem desbancarizados. A chegada desses dados irá democratizar o acesso ao crédito e poderá gerar melhores condições de contratação para aqueles que têm o hábito de pagar suas contas regularmente.  

“Quanto mais informações relevantes para avaliação de crédito, maior a possibilidade de que pessoas físicas e jurídicas, até então sem condição de serem avaliadas, sejam vistas e consideradas pelo mercado de crédito. Portanto, o recebimento dos dados dos clientes das operadoras de telecomunicações é uma medida positiva para os credores, os tomadores de crédito e para a economia”, pontua Sfeir.  

Até o momento, cerca de 53 milhões de registros de pessoas físicas e jurídicas foram enviados aos birôs de crédito pelas operadoras de telecomunicações e, desse volume, cerca de 7 milhões de registros são totalmente inéditos, ou seja, não faziam parte da primeira onda de informações enviadas pelas instituições financeiras.

O presidente executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari, destaca que a inclusão vai significar um avanço para as ferramentas de análise de crédito ao incluir brasileiros que não têm conta bancária. “A iniciativa tem o potencial de facilitar a vida dos brasileiros, principalmente dos que têm bom histórico de pagamentos”, disse. 

Os birôs de crédito esperam a entrada de novos setores no Cadastro Positivo como os de  concessionárias de energia elétrica e das companhias de saneamento e gás. 

Sobre a Conexis

A Conexis Brasil Digital reúne as empresas de telecomunicações e de conectividade, que são a plataforma da economia digital, da sustentabilidade e da conexão de todos os brasileiros. A Conexis, dentro de um movimento de transformação digital pelo qual o mundo está passando, vem substituir a marca do SindiTelebrasil, reforçando o propósito do setor de telecomunicações de digitalizar o País e de conectar todos os brasileiros.

 

VEJA TAMBÉM:  Válido a partir de 9 de julho, novo Cadastro Positivo pode injetar R$ 47 bilhões na economia de Santa Catarina

pimenta comunicação

Relações com a Imprensa ANBC

Regina Pimenta 5511- 98136.6835  regina@pimenta.com

Ana Carolina Rodrigues 5511-98674.0348 anacarolina@pimenta.com

Diversos conteúdos sobre crédito e atuação dos birôs

“Essa queda [do spread bancário médio, que está no menor nível em oito anos] decorre de um conjunto de fatores, impulsionados particularmente pela ação do Banco Central e dos bancos. Um “efeito benigno” gerado pela aprovação do Cadastro Positivo. Com base nas informações do CP, as notas de crédito dos clientes são compostas. E, a partir dessas notas, as instituições financeiras decidem, em primeiro lugar, se vão conceder crédito e, em caso positivo, quanto cobrarão por ele.

Issac Sidney, presidente da Febraban

Somos um país de 200 e tantos milhões de habitantes. Todo o mundo precisa de crédito para comprar casa, carro, celular.
O problema é que oferecemos esses produtos para um público pequeno. Se chegarmos a 50% da população em vez de atender apenas 10%, as taxas de juros podem ser menores, porque você ganha na escala. E, com juros menores, mais pessoas vão pegar dinheiro emprestado para realizar os seus sonhos.

ANBC
Octavio de Lazari Júnior
Presidente, do Bradesco

O cadastro positivo é a oportunidade de consumidores hoje negativados reconstruírem seus históricos de bons pagadores. Com a nova lei, ficará registrado que ele não pagou uma prestação, mas que paga em dia a água, a luz e várias outras prestações. Isso estará refletido em uma nota de crédito.

ANBC
Samuel Pessôa
Professor da FGV-RJ, e chefe do Centro de Crescimento Econômico do Instituto Brasileiro de Economia
VEJA TAMBÉM:  Válido a partir de 9 de julho, novo Cadastro Positivo pode injetar R$ 47 bilhões na economia de Santa Catarina
VEJA TAMBÉM:  Próximos e decisivos passos na regulamentação da LGPD